Bem Vindos

domingo, 7 de julho de 2019

ADoT no Pódio do Concurso Nacional Robô Bombeiro 2019

A Associação Desenvolver o Talento participou, uma vez mais, no Concurso Nacional Robô Bombeiro, uma competição organizada pelo Instituto Politécnico da Guarda. 
Este ano, competiram a equipa ADoT Centro de Estudos, constituída pelos jovens Miguel Oliveira, João Botelho e Simão Rocha, orientados por Carlos Martins e a equipa ADoT SANS, com os iniciados Lucas Paredes e Manuel Cerca, orientados por Mateus Victorelli. 


A preparação para a competição, começa muitos meses antes...

Jogo Robô Rally





 


 



E nos últimos dias...  foi até à noite / madrugada pois, nunca estão satisfeitos e a  responsabilidade é grande...



 

E o dia da competição chega e rumamos até ao Pavilhão.
A equipa dos caloiros e mais novinhos (11 e 12 anos) , chega e observa tudo, procuram o seu espaço de trabalho e acomodam-se . Depois ... é necessário ir arena, medir valores, fazer acertos, alterar a programação...


Os elementos da equipa ADoT Centro de Estudos, já com alguma experiência, mas nem por isso, menos  concentrados ...  verificam valores, acertam a programação, debatem as ultimas ideias, partilham...




A tarde começa com a foto de grupo - jovens e formadores das duas equipas da ADoT 


É dado o "tiro" de partida e as provas começam ...
Equipa ADoT Centro de Estudos
1ª manga


2ª manga - sucesso

3ª manga - sucesso


Equipa ADoT SANS
Manga 1
Manga 2
Mais uma experiência inesquecível para estes jovens com capacidades de excelência...

E no final... uma subida ao pódio da equipa ADoT Centro de Estudos com um honroso 3º lugar
e os mais novos classificam-se em 4º lugar.
Uma honra e privilégio ! 
3º LUGAR 










quarta-feira, 22 de maio de 2019

Compartiendo Culturas y Tradiciones - ADoT em Béjar


A  Associação Desenvolver o Talento (ADoT), teve a (feliz) ideia de criar um curso de Espanhol destinado a pessoas jubiladas interessadas em adquirir conhecimentos do idioma.
Para o final deste primeiro ano, visando o enriquecimento e consolidação dos conhecimentos adquiridos, e aproveitando a oportunidade para melhor treinar o domínio da língua espanhola, projectou uma visita a Espanha.

Tendo em conta que  há um protocolo de geminação entre o Município da Guarda e o Ayuntamiento de Béjar foi pensada e desenhada uma visita a esta cidade .





No fim de semana, 18 e 19 de maio, professora, alunos e familiares, deslocaram-se a essa cidade, de alma cheia e coração aberto para, ali, promoverem a Guarda e seu concelho, com as suas riquezas e potencialidades em áreas diversas. 





A comitiva saiu cedo da Guarda, com a boa disposição que caracteriza a "Família ADoT".
Hérvas, um município de Cáceres localizado numa área privilegiada do Valle del Ambroz, foi a primeira povoação a visitar e local escolhido para almoço e alojamento.

Depois do almoço, o grupo foi simpaticamente recebido pela responsável da oficina de turismo de Béjar, Ana Vicente, que nos levou até ao jardim "El Bosque", construído pelo Duque de Béjar em 1567, como vila renascentista de Florença. Possui um palácio com 400 anos de idade, com uma capela, estábulos, um grande lago e muitos espaços verdes. Um espaço que vale a pena visitar não só pela sua beleza natural mas também pelo excelente guia que orienta a visita.








Posteriormente, a comitiva foi recebida, no Salão de Plenos do Ayuntamento, pelos Vereadores Angel Orgaz, do pelouro do Turismo e Victória Mateos, responsável pelo pelouro do Meio Ambiente, em representação do Alcaide, onde ouviram palavras calorosas e agradecimento pela visita. 
















A ADoT foi presenteada com uma gravura de Béjar, retribuindo com a oferta de exemplares da sua publicação “Desafios da Inclusão”

Os alunos ficaram muito agradados e sentiram-se orgulhosos com a informação que foi dada pelo representante do Ayuntamento, de um futuro mini curso de língua portuguesa, possibilitando, posteriormente, um maior e valioso intercâmbio entre as duas cidades. 

E o momento mais aguardado chegou... e foi preenchido com a apresentação  da ADoT, através da projeção de um filme retrospectivo dos seus nove anos de existência e, em seguida, os formandos das classes de espanhol deram mostras do conhecimento da língua de Unamuno, com o seu projeto 
Compartiendo Culturas y Tradiciones – Guarda, la ciudad más alta de Portugal.


Apoiados em sugestivas imagens projetadas, deram a conhecer a Guarda, nas suas várias valências: história, património, artesanato, gastronomia, cultura e principais acontecimentos turísticos e lúdicos. 
Porventura, o momento que mais captou o interesse da assistência, constituída por significativo número de membros de várias associações locais, terá sido aquando da divulgação das receitas de sobremesas tradicionais ( filhóses e arroz doce), do poeta Augusto Gil, com a declamação da Balada da Neve  e aquando da relação cultural Portugal - Espanha, onde se falou de José Saramago e Pilar del Rio.







Os 'espectadores' tiveram ainda oportunidade para apreciar, ao vivo, as maravilhosas porcelanas e bordados de duas artesãs da Guarda.

A apresentação do projeto terminou com o grupo a cantar uma canção portuguesa, convidando os presentes para acompanhar o refrão.

E, claro que para ser um verdadeiro convívio, tem de terminar à mesa. E assim, no final, houve a degustação de produtos regionais da Guarda, mais um pretexto para pôr em prática a aprendizagem da língua castelhana. 




A noite chegou e era necessário regressar ao hotel. Mas, se há algo pelo qual Hervás se destaca é pelo seu Bairro Judeu. Assim, o grupo visitou o bairro, que  está situado, como todas as judiarias, nos arredores do núcleo urbano, na zona mais desnivelada da localidade. As casas atingem uma altura bastante grande, com dois ou três pisos, sendo o piso mais alto ressaltado. O tabique, normalmente de castanheiro, o tijolo e a taipa, juntamente com as telhas e painéis laterais, são os elementos de construção típicos da judiaria.Este conjunto desenvolve-se sobre um traçado de ruas sinuosas, algumas estreitíssimas, mas repletas de encanto.




Na manhã de domingo, a viagem foi feita de trem, visitando o centro histórico, com um património religioso e monumental rico. 





































Posteriormente, visitou-se o Museu Textil, que alberga uma grande coleção de maquinaria têxtil diversa, assim como diversos trajes militares produzidos nesta cidade. 





A "Rota das Fábricas" - um caminho ao lado do leito do rio Cuerpo de Hombre - foi feito por alguns dos resistentes. E se valeu a pena...




O grupo já estava com apetite... e uma paella (e não só) estava à nossa espera no Centro de dia de P. Mayores Béjar.


E, foi muito interessante encontrarmos no placard da Cafeteria,  a divulgação do nosso projeto.



De regresso à Guarda, a comitiva foi ainda visitar a localidade de Candelário, povoação caracterizada pelas suas ruas estreitas e empedradas, percorridas pelos seus canais regadores (que são canais de água de neve) destacando-se as casas típicas com as suas bate portas.







Antes da despedida, novo convívio da "Família ADoT" à volta da mesa, desta vez no parque de Ciudad de Rodrigo. Um lanche com muita animação.








Compartiendo Culturas y Tradiciones foi, sem duvida, um projeto onde se conjugou a divulgação da cidade da Guarda com a avaliação formativa das aprendizagens adquiridas na classe de espanhol.


E aqui ficam alguns dos testemunhos dos participantes:

A viagem a Bejar foi rica de experiências culturais e gastronómicas e reforçada pelo agradável convívio que nos foi proporcionado. 

Um fim de semana em que se conjugou de forma ideal a divulgação da nossa cidade com aquisição de valores culturais de Béjar não descurando o são convívio e confraternização.

Obrigada por permitirem que desenvolva novos "talentos" e novas amizades. O fim de semana foi óptimo, muito bem passado e o culminar de um trabalho muito gratificante. 

Fui nesta viagem como membro da família ADOT e, como sempre, adorei!  Deixo os meus parabéns aos alunos de espanhol, porque foram maravilhosos e servem de exemplo para os nossos adolescentes e jovens. Continuem a aprender e a serem felizes.
Também quero felicitar a professora Carmen, pelo seu trabalho, paciência e dedicação.  Um beijo especial para a  presidente da ADOT Goretti Caldeira, pela promoção destes momentos maravilhosos e partilha de valores.  A todos muito obrigada!

O meu reconhecimento a ADOT por me ter permitido, ao longo deste ano lectivo, frequentar a classe de espanhol.
O meu " Bem Haja " a professora Cármen Vila que me proporcionou,de forma agradável, aprender alguma coisinha da sua língua materna.  
Obrigada a todos os participantes da viagem a Béjar e aos colegas deste ano lectivo pelo carinho que tão bem souberam conceder-me.
Foi realmente um belo Fim de Semana! BEM HAJAM.

Participar neste projeto, foi um gosto, ver o resultado final encheu-me de orgulho. Fomos em equipa, trabalhamos juntos para este projeto a que nos propusemos e valeu muito a pena. Fomos muito bem recebidos e aplaudidos.

Goretti e Carmen, os nossos parabéns pelo v/ empenho e profissionalismo na  realização do encontro em Béjar; gratos pelos momentos vividos, enriquecedores,  saúdáveis, impregnados sempre pelo espírito ADoT.

Compartiendo Culturas y Tradiciones não só se constituiu como forma de avaliação formativa das aprendizagens adquiridas na classe de espanhol
da ADOT mas foi também, inegavelmente, uma excelente jornada de  promoção e divulgação da Guarda na sua cidade "irmã", Béjar.

Na imensidão da natureza a gratidão é o tesouro dos humildes...

Apenas uma palavra "Gratidão!" É bálsamo que envolve e preenche por tudo o que se recebe sem pedir...

Como participante mais nova nesta viagem, quero dizer que adorei imenso a experiência de conviver com pessoas tão ricas em conhecimentos e atitudes. Mesmo não  me conhecendo abriram os braços para me receber e foram muito carinhosas.
Foi um privilégio ser a fotógrafa desta aventura. Um muito obrigada, um beijinho do tamanho do mundo!”
Sempre ADOT… Adorei!

E a professora disse:

Os alunos ajudam-me a construir  e a pôr em prática os meus projetos e ideias, estratégias para aprender melhor a falar uma língua estrangeira.
No fim de semana passado, foi a ADoT que concretizou esta estratégia em Béjar, na pessoa da presidente Goretti Caldeira e dos alunos da aula de espanhol.
Aprender uma língua estrangeira não é só “pegar” no manual, na página 20 e continua o exercício...
Aprender uma língua estrangeira, é aprender os pontos turísticos e o património arquitectónico da Guarda,  é ter o prazer de ouvir a lenda da nossa cidade e história; é poder escutar a enorme variedade de artesanato, cobertores de pápa, verga e cutelaria; é fazer ‘água na boca’ quando  nos apresentam a gastronomia da Guarda e explicam a receita das filhóses e do arroz doce... as tradições, feiras e festas e as infraestruturas da Guarda...
Finalmente, aprendemos espanhol quando ouvimos os nossos poetas e escritores, Augusto Gil e José Saramago.

“Gracias a todos por estar conmigo y acompañharme compartiendo culturas y tradiciones siempre."